A tosse e seu tratamento

Um panorama geral sobre o sintoma e como tratá-lo

Saúde e Bem-Estar

Tempo de Leitura: 5m

Muito comum nesta época do ano, a tosse é sintoma de diversas patologias, e, com o surgimento da COVID-19, tornou-se uma das maiores causas da busca por atendimento médico. Ela consiste na expulsão súbita, controlada ou não, do ar dos pulmões, com a finalidade de limpar as vias aéreas, protegendo os pulmões contra partículas indesejadas.

Apesar de incômoda, a tosse é um sintoma benéfico para o corpo, pois, além de servir como alerta para a possibilidade de uma infecção, ela serve, também, como um meio de defesa do organismo, evitando a entrada de substâncias indesejadas no pulmão, como líquidos, alimentos, ou eliminando o catarro causado por doenças respiratórias.

A tosse pode ser classificada como seca, quando não há expectoração, ou produtiva, quando vem acompanhada de catarro. As causas para cada tipo de tosse são inúmeras. No caso das tosses produtivas, geralmente ocorrem por alguma infecção viral, como a gripe, pneumonia, bronquite, entre outras, servindo como uma forma de expelir o muco associado a essas patologias. Já a tosse seca pode surgir por conta da irritação das vias aéreas superiores, causadas por algumas doenças, como faringite e laringite. Existem também, alguns casos em que a tosse seca pode evoluir para uma tosse produtiva.

Por se tratar de um sintoma muito comum a tantas patologias, nem sempre a tosse é um indicador de necessidade para uma avaliação médica imediata. Porém, existem alguns pontos que devem ser observados. Caso a tosse seja acompanhada da expectoração de sangue, febre, com duração superior a uma semana, falta de ar ou exposição de risco a focos de tuberculose, o médico deve ser consultado para a realização de exames que identifiquem a causa da complicação.

Tratamento da tosse

A tosse pode ser um sintoma que prejudica o dia a dia do paciente, atrapalhando o sono, causando dificuldade de comunicação ou desconforto na região da garganta. Por isso, muitas vezes, o paciente busca, na farmácia, uma solução para estes incômodos. É papel do profissional de farmácia entender este desconforto e, avaliando o tipo de tosse, encontrar a solução que mais se adeque ao caso.

Atualmente, existem medicamentos específicos para cada tipo de tosse.

Para a tosse produtiva, a solução é um xarope expectorante, que  deixa o catarro menos viscoso e mais líquido, soltando-o das paredes do pulmão. Isso aumenta o reflexo da tosse e faz com que o muco acumulado nos pulmões seja eliminado mais facilmente.

Já em casos de tosse seca, a solução é um xarope antitussígeno, que age no sistema nervoso central e suprime o reflexo da tosse. Porém, é imprescindível que este medicamento não seja utilizado em casos de tosse produtiva, pois, inibindo a tosse, o catarro pode se acumular nos pulmões, trazendo complicações para o paciente.

Referência consultada:

II Diretrizes brasileiras no manejo da tosse crônica. J. bras. pneumol.  [Internet]. 2006  Nov [cited  2020  July  01] ;  32( Suppl 6 ): s403-s446.

-


Quem viu este também viu: