Cuidado por vocação

Atendimento humanizado: Ações que transformam a ida à farmácia

 

Em tempos como os atuais, quando as pessoas tendem a estar cada vez mais distantes, a empatia e a humanização parecem se tornar diferenciais, mesmo em áreas como a da saúde, em que deveriam ser essenciais.

No documentário Farmacêuticos: Histórias de uma Vocação, 12 farmacêuticos mostraram como é possível realizar um atendimento humanizado no dia a dia de forma rotineira, elevando a qualidade de vida de seus pacientes e o bem-estar de uma comunidade em geral. Esses exemplos comprovaram que a vocação em cuidar transforma o atendimento em farmácia, elevando a experiência do paciente e conquistando uma relação de respeito mútuo.

Mas, afinal, como definimos o atendimento humanizado na farmácia?

 

O atendimento humanizado é a prática de profissionais de farmácia que, ao lidar com o público, aplicam a empatia e a capacidade de enxergar o paciente como um ser humano, com sentimentos e necessidades. É compreender que, na farmácia, o centro do processo de atendimento não é o medicamento a ser vendido, e sim o paciente a ser cuidado. Ao realizar esse tipo de abordagem, o atendimento deixa de ser mecanizado, tornando-se uma experiência única para cada indivíduo.

Como aplicar o atendimento humanizado no dia a dia na farmácia?

 

Ao compreender a importância do profissional de farmácia para o bem-estar da sociedade, é natural que tais profissionais busquem por aprimorar suas técnicas de atendimento para torná-las cada vez mais empáticas e humanizadas. Para    ajudá-lo a compreender melhor os primeiros passos, nós listamos algumas dicas:

Ouvir é o primeiro passo

Como já foi dito, o paciente é o centro do atendimento. Ouvi-lo e compreendê-lo é o primeiro passo para realizar um bom atendimento. Lembre-se que o medicamento é uma ferramenta para o tratamento e que seu uso deve se adequar à rotina do paciente. Ouça sobre seu dia a dia e suas necessidades, assim você é capaz de indicar o melhor tratamento e gera maior confiança por parte do paciente.

Diálogo é essencial

Saber se comunicar com clareza é essencial para um atendimento mais humanizado. Lembre-se de que, com raras exceções, o paciente não tem o mesmo conhecimento que você. Por isso, ser o mais didático possível e estar disposto a esclarecer dúvidas é essencial.

Crie uma relação de confiança

O relacionamento entre o profissional farmacêutico e o paciente deve ser criado de forma contínua. Ter atenção para suas necessidades, problemas e dúvidas e oferecer respostas específicas para seu problema é essencial. É preciso conhecer o histórico clínico do paciente, estar por dentro do seu tratamento, questionar sobre os resultados e se atentar à sua saúde.

Além dessas dicas, inspire-se com as histórias de profissionais como você, que praticam o atendimento humanizado no dia a dia no documentário Farmacêuticos: Histórias de uma Vocação, que pode ser assistido aqui.

 

 

Referências consultadas:

VIEIRA, Fabiola Sulpino. Possibilidades de contribuição do farmacêutico para a promoção da saúde. Ciênc. saúde coletiva,  Rio de Janeiro ,  v. 12, n. 1, p. 213-220,  Mar.  2007 .   Available from . access on  21  Feb.  2021.  http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232007000100024.

Pharmacia Brasileira. Humanização na saúde. Agosto/2010. Disponível em http://farmaceuticos.org.br/sistemas/geral/revista/pdf/127/013a014_artigo_walter_jorge.pdf - Acesso em: 21/02/2021

COUTO, Ana Cristina Domingues. A humanização dos serviços de saúde através da atenção farmacêutica. Rio de Janeiro 2010. Disponível em http://www.avm.edu.br/docpdf/monografias_publicadas/k212884.pdf . Acesso em 21/02/2021

Relacionados

Quem se interessou por esse conteúdo, também se interessou por: