Dia Mundial de Combate ao Estresse

Dia Mundial de Combate ao Estresse - por que é tão importante?

No mês da prevenção ao suicídio, uma data de grande importância deve ser destacada: o Dia Mundial de Combate ao Estresse, celebrado em 23 de setembro.

Apesar de ser uma reação natural do organismo, e necessária para a adaptação a diversas situações, o estresse traz alguns impactos físicos e mentais, podendo tornar-se um fardo para muitas pessoas e, com o tempo, desencadear algumas complicações.

Como você, profissional de Farmácia, é a via de acesso à saúde de muitas pessoas, é de grande importância que você conheça bem os sinais do estresse, além de duas palavras de grande importância no combate a essa reação: prevenção e controle.

O estresse pode ser caracterizado de duas formas – crônico, o mais suave e que afeta a maioria das pessoas no dia a dia, e o agudo, que surge de forma mais intensa e, normalmente, é desencadeado por alguma situação traumática. A evolução de ambos os tipos se dá em três fases diferentes:

Características das fases de evolução do estresse

- Fase de Alerta: ocorre quando o paciente entra em contato com o agente estressor. Essa fase pode desencadear alguns sintomas como boca seca, mãos e pés frios, sudorese, dores musculares, dores de barriga, batimentos cardíacos acelerados e respiração ofegante, entre outros.

- Fase de Resistência: é quando o corpo tenta voltar ao seu equilíbrio natural, podendo se adaptar ou eliminar o problema natural. Mesmo assim, é possível perceber alguns sintomas, como mal-estar, formigamento nas mãos ou pés, mudança no apetite e baixa libido, entre outros.

- Fase de Exaustão: a fase final da evolução do estresse gera diversos comprometimentos físicos e psicológicos, que podem surgir em forma de patologias. Diarreias frequentes, insônia, problemas de pele, tontura frequente, úlceras, apatia, irritabilidade, angústia e mudanças de humor estão atreladas à terceira fase do desenvolvimento do estresse.

Para evitar que esses sintomas tornem-se um fardo no dia a dia e gerem consequências em grande escala, prevenir e controlar o estresse é fundamental. E, segundo o Ministério da Saúde, existem alguns fatores capazes de auxiliar nessa tarefa.

Como prevenir e controlar o estresse?

- Alimentação: durante o processo de estresse, o organismo perde muitas vitaminas e nutrientes, portanto, para repor essa perda é recomendado comer muitas verduras e frutas, pois são ricas em vitaminas do complexo B, vitamina C, magnésio e manganês. Brócolis, chicória, acelga e alface são ricas nesses nutrientes. O cálcio pode ser reposto com leite e seus derivados.

- Exercícios físicos: qualquer atividade física proporciona benefícios ao organismo, melhorando as funções cardiovasculares e respiratórias, queimando calorias, ajudando no condicionamento físico e induzindo a produção de substâncias naturalmente relaxantes e analgésicas, como a endorfina.

Quando os impactos do estresse se tornam maléficos para a rotina do paciente, é sempre importante a consulta com um médico, que poderá indicar tratamentos medicamentosos, de acordo com cada caso específico. Os medicamentos mais comuns são calmantes e antidepressivos. Nesses casos, é fundamental que você, profissional de Farmácia, seja capaz de auxiliar e orientar os pacientes, a fim de que o tratamento seja seguido de forma correta.

 

Referências consultadas: Ministério da Saúde. Estresse. Disponível em https://bvsms.saude.gov.br/bvs/dicas/253_estresse.html. Acesso em 6 de agosto de 2021.

Relacionados

Quem se interessou por esse conteúdo, também se interessou por: